cultura de produto

O que é necessário para estabelecer uma cultura forte de produto?

Hellen Damasceno

O que é necessário para estabelecer uma cultura forte de produto?

Como falar de cultura de produto, sem defini-la? Todo mundo que trabalha na área, deveria refletir sobre o que se tem definido como Produto e qual a sua contribuição para o universo da Tecnologia.

01 setembro

TEMPO DE LEITURA: 3 minutos

product

Como falar de cultura de produto, sem defini-la?
Todo mundo que trabalha na área, deveria refletir sobre o que se tem definido como Produto e qual a sua contribuição para o universo da Tecnologia.

Antes de mais nada, precisamos entender o que é o produto e no que ele foca. Sabemos que ele é o resultado de uma trajetória de pesquisa, exploração e desenvolvimento que permeia desde a necessidade do consumidor até a concepção de uma solução que o atenda. O pensamento de quem trabalha gerindo produtos, adota uma linha diferente comparando a quem trabalha gerindo projetos. Em vez de focar na entrega, o pensamento do produto está focado no resultado, não temos um passo a passo ou uma regra a seguir e nem uma solução pronta para solucionar aquele produto. Buscamos, pesquisamos, inovamos e ouvimos o principal interlocutor desta entrega, o nosso usuário.

Quando temos uma mentalidade de produto, somos capazes de aprender e nos adaptar durante todo o processo. Não estabelecemos datas e nem trazemos soluções pré definidas e nem nos baseamos exclusivamente em experiências passadas. Se percebemos que algo não deu certo, que o usuário não se adaptou a primeira solução, paramos, respiramos e tentamos adaptar e trabalhar em prol de um resultado que atenda aquela necessidade.

Calma, isso não quer dizer que a entrega não seja importante! O que quero dizer é que, quando pensamos como gerenciadores de produto, o foco torna-se o resultado que estamos entregando em cada fase e não simplesmente a entrega final, obviamente que para alcançar esse resultado ainda precisamos entregar o que foi prometido. Quando os problemas surgem em meio ao processo de estudo da solução, o foco no produto nos permite aprender, adaptar e manter o foco no resultado que queremos alcançar.

Mas afinal, o que é Gestão de Produtos?

Contextualizando um pouco sobre a área, Gestão de produtos é uma atividade pluridisciplinar que tem como objetivo trazer produtos cada vez melhores para o mercado em que atua. Os profissionais desta área tem como missão definir a criação de novos itens que possivelmente aparecerão em seu planejamento/execução.

Se voltarmos um pouco à nossa linha do tempo, é possível observar que esse trabalho era executado tradicionalmente por times de desenvolvimento e engenharia, em modelos clássicos de operações de TI. No meado do ano de 1930, Neil H. McElroy escreveu um memorando na Procter & Gamble para criar um novo cargo chamado de: Gerente de produto. Neste documento ele descreveu que esses novos colaboradores seriam responsáveis por construir uma estrutura centrada no produto deles e que os mesmos também seriam os portadores da voz do cliente, revolucionando então o antigo formato das operações de TI na construção de novos produtos.

Com o passar dos anos foram surgindo novas profissões que além do fit com desenvolvimento, possuíam experiência em Negócios, processos estratégicos, Gestão de pessoas, UX Research, Writing e UX Design.

O que é necessário para estabelecer uma cultura forte de produto em uma empresa que desconhece essa prática?

Levantei alguns pontos relevantes para o estabelecimento de um mindset e cultura de produto fortes. Olha só:

O primeiro ponto é: precisamos ter dentro da organização um time orientado para o objetivo do negócio e um Gestor de produto que tenha olhos voltados para as dores e necessidades do usuário e também para os objetivos da empresa.

O segundo ponto é: o cliente precisa ser o centro das decisões de negócio. Nesta premissa, nosso objetivo é sempre manter o cliente satisfeito, seja em atendimento, performance ou experiência. Nosso trabalho é resolver os problemas levantados pelo cliente, equilibrando  a melhor decisão para o ele, para a empresa e a viabilidade de execução desta solução.


O terceiro ponto é: ter PM’s que saibam reger com maestria a relação produto x usuário x empresa, orientando sempre o time a atender os usuários e o objetivo do negócio. Ser “responsável pelo sucesso do Produto” não é nada fácil. Este cargo pede um olhar estratégico, com uma visão dedicada a UX (User Experience) e variantes de tecnologia, ou seja, o PM nos ajuda a conectar diversas áreas dentro de um negócio.

O quarto ponto: é preciso ter uma empresa que trabalhe com foco em Produto e não em entregas de projetos. Muitas empresas vendem produto sem pensar em produto, sem refletir que para chegar no seu formato final de consumo, ele passa por um ciclo de processos, até a sua concepção final.

É de suma importância entender a diferença entre projeto e produto. Ao falar de projeto, focamos num recorte na linha do tempo, que é a do desenvolvimento do produto. Quando falamos de produto, focamos em cuidar de um produto como um todo, que foi originado de um projeto, fazendo com que ele expanda-se e evolua, baseado na percepção do usuário, na usabilidade ou na própria performance do produto.

Gestão de Produto é uma área super inclusiva, que migra pessoas de diferentes áreas, formações e experiências profissionais. Ela não se baseia em uma faculdade, como Design e Engenharia, porém possui grandes nomes e livros que enriquecem muito este assunto.

Então, para finalizar o nosso papo de hoje, indicarei alguns livrinhos e autores para vocês que sonham em implantar esta área na empresa ou querem se tornar PM’s. 

Desejo que vocês aprofundem-se mais neste universo tão plural de Produtos e consigam entender que, melhor do que a entrega final, o aprendizado desta caminhada é mais interessante e válido para quem busca trazer soluções e produtos de qualidade para o seu cliente.

Separei algumas indicações para quem quiser mergulhar nessa discussão!

Deixe nos comentário o que achou e não esqueça de compartilhar o texto! 

  • Inspired, de Marty Cagan

Tem sido bem recomendado pelos PM’s. Arrisco dizer que é o guia definitivo (até agora) sobre Gestão de Produtos.

  • Product Management in Practice, de Matt Lemay.

Esse autor fala muito sobre o PM. Além de trazer uma ideia totalmente desconstruída sobre o papel de um PM, ele propõe um modelo de “connective skills”, que nada mais é que habilidade de comunicação entre dores de usuários e clientes focando sempre no objetivo do negócio e nos desejos dos stakeholders; Ter a habilidade de organizar times mais colaborativos e habilidade para executar estratégias, pesquisas e adaptar tendências de mercado.

  • Universal Principles of Design

Se você deseja ter uma conversa bem alinhada com designers e pessoas de UX, este livro é uma indicação incrível. Ele traz conceitos básicos de Design que podem ser utilizados em processos de discovery, pesquisa e afins.

  • Hooked de NIR EYAL

Aborda muito sobre como criar produtos que mudem comportamentos.

  • Mapeamento de experiências de Jim Kalbach

Este é um dos meus preferidos porque ele é um guia para criação do valor do produto através de jornadas, blueprints e diagramas. Para quem é focado em experiência do usuário, ele te ensina a usar todas as ferramentas citadas acima para determinar onde os objetivos comerciais e as perspectivas dos clientes se cruzam. Assim você poderá ofertar um produto com um grande valor aos seus usuários.

author do post

Cultura De Produto, Estratégia De Produto, Gerenciamento De Produto, Gerente De Produto, Gestão De Produto, Product, Produto

»

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Vagas Recentes

Confira todas as oportunidades no nosso Linkedin.